terça-feira, 25 de abril de 2017

Transparência

À luz do sol, ao fim da tarde,
O sentimento é forte, de pura emoção,
Contemplá-lo, é amor que arde,
É platónico, é transfusão.
**
Em versos, trovas e melodias,
Me reporto aos sonhos desvanecidos,
E na cegueira das minhas fantasias,
Em amor e luz ficamos fundidos.
**
Ora brilhamos, ora escurecemos,
Andamos nisto, num vai e vem,
Porém, só nós é que sabemos,
A cor que a nossa alma tem.
**
Na genuinidade da minha transparência,
Cujo a vida me tem sido traiçoeira,
Transponho em versos a minha essência,
Com cheiro a flores de uma laranjeira.
**
Cristina Ivens Duarte-25/04/2017


Sem comentários: