sexta-feira, 14 de outubro de 2016

Alma Azul

Sou das mais estranhas criaturas,
Com ideias tresloucadas,
Como as famosas pinturas,
Em galerias fechadas.

Deu-me uma ideia, de pintar o céu,
Em tons de azul, para ser original,
Depois notei que azul já ele era,
Alguém o pintou de cor igual.

Logo pensei, quem foi o malandro!
Que me roubou as ideias,
Se só durmo de vez em quando,
E guardo as tintas nas meias.

Fui ver as cores que me faltavam,
O azul, estava quase esgotado!
O branco e o preto rebentavam,
Só me restava o encarnado.

Não sabia, se havia de fugir,
Esperar, que mordessem o anzol,
Já nada tinha, nem vontade de sorrir,
Roubaram-me a cor, debaixo do meu sol.

Cristina Maria Ivens-14/10/2016








Sem comentários: