quarta-feira, 20 de julho de 2016

Jamais...

Jamais deixarei que algo te aconteça
neste horizonte que nos circunda...
nem será preciso que o sol nos aqueça
neste amor cego que nos inunda.

Acaricio o céu que te cobre...
com as mesmas mãos que te tocam
com a intensidade de um sentimento nobre
que os nossos corpos tremendamente chocam..

Não te perco de vista nem por um segundo
assegurando que serás sempre minha...
vieste para ficar neste meu mundo...
e nele serás a minha doce rainha.

Vieste para ficar no meu solo maltratado
e curaste as minhas fendas dolorosas...
perfumaste e o deixaste hidratado...
com o teu perfume cheirando a rosas.

Não cabes neste meu peito mirrado
pois esbanjas doçura e beleza...
deixas-me totalmente apertado
que eu já confundo amor com tristeza.

Entraste na minha vida sem pedir
tatuaste-me com um ferro quente
sem medir a dor que eu ia sentir
tornaste-me numa criatura doente.

Cristina Maria Afonso Ivens Duarte






Sem comentários: