domingo, 24 de julho de 2016

Esta minha forma...

Esta minha forma de alienado
circunscrita no teu esboço...
é do meu mundo estar parado
de um coração com desgosto.

Eras tu quem eu queria...
mas abraçaste outros braços
o meu coração bem dizia...
apressa mais os teus passos.

Ainda tentei alcançar-te...
pus o meu amor a correr
mas tu já estavas em Marte...
e eu  fiquei em Terra a morrer.

Sofrendo cada vez mais...
abraço todo o teu amor
chorando eu , mais os meus ais
vou acalmando a minha dor.

Peço a Deus a tua vinda...
ainda que a dor vá sumindo
o meu amor mora ainda...
a pouco e pouco vou sorrindo.

Cristina Maria Afonso Ivens Duarte




Sem comentários: