quinta-feira, 21 de julho de 2016

Enquanto dormes...

Enquanto dormes a meu lado
com a tua cara de anjo... 
eu permaneço acordado
cheio de lágrimas me esbanjo.

Não me contenho de desgosto
se algum dia não acordares...
sem eu te dizer no rosto
se eu morrer para não chorares.

No entanto sou eu que choro 
de tristeza durante a noite...
atingido por um meteoro
com receio que a morte te açoite.

Quando acordas tudo passa
julgo ser loucura minha...
a tua ternura me abraça
deixando a noite sozinha.

Descem pela linha do pescoço
os teus beijos me desbravam...
os trilhos do meu corpo em alvoroço
arqueiam as minhas pernas e te agarram.

Estancam na tua fina cintura
e traço um esboço imoral...
açoitando o meu amor com bravura
faço de ti imortal.

Cristina Ivens Duarte

21/07/2016


Sem comentários: