sexta-feira, 1 de julho de 2016

A Rosinha Dos Limões

Oh! tempo... volta para trás
dá-me um pouco de emoções
de lembranças tão vãs
da Rosinha dos limões.

Bem cedo ao raiar do dia
com a minha saia rodada
apanhava os limões que via
vendia-os de madrugada.

Era tão bela e formosa
cheia de vida e exaltações
espalhava o meu perfume a rosa
no meio de tantos limões.

Quando o vento estava de leste
esperavam por mim na esquina
Oh! Rosinha...que cheirinho silvestre!
casa comigo...minha menina!

Mas o meu coração já tinha dono
era um jardineiro que por ali passava
quando eu andava aos limoeiros
com a sua enxada me enamorava.

E foi com ele...com quem me casei
alguém que amava muito as flores
pelos meus limões... muito chorei
eles eram os meus... grandes amores.

Cristina Maria Afonso Ivens Duarte






Sem comentários: