quarta-feira, 25 de maio de 2016

No coração de alguém

Estás longe no coração de alguém
tão distante como os oceanos
não és minha, não és de ninguém
já se passaram muitos e muitos anos.
Anseio a tua presença
como o céu de uma única lua
a solidão é a minha sentença
de nunca mais te poder ver nua.
És a causa do meu desaire
o soluço de um choro convulsivo
suplico que a insónia paire
e deixe de sonhar contigo.
Uma vaga de saudade me atingiu
e partiu o meu coração ao meio
numa onda o meu cérebro te viu
foi o teu reflexo que partiu e não veio.
Estás distante no coração de alguém
num peito que não é o meu
não tenho dono, nem sou de ninguém
jurei que seria só teu.

Cristina Maria Afonso Ivens Duarte

Cristina Maria Afonso Ivens Duarte

Sem comentários: