sexta-feira, 20 de maio de 2016

Maldição

Martírio este, que sarna,
oh! sangue pegajoso,
dor que me descarna,
Deus misericordioso.
Some daqui seu agoiro,
raios te partam ao meio,
trovões, bombas, estoiro,
câncer que come o meu seio.
Vai para o diabo que te carregue,
não definhes o meu esqueleto
qual perdão qual carapuça,
dás cabo do intelecto.
És enguiço, bruxaria e quebranto,
necógrafo de carnes podres,
rasgas o meu espírito santo,
retens liquido, és um odre.
Abantesma, estrupício, avejão
insecto que defecas na minha boca
salivas larvas, possuis ferrão
és baba que cola na roupa.
Quinino que amarga, dengue
xô, xô, vai-te embora oh! melga
chispa daqui, abrenuncio.

Cristina Maria Afonso Ivens Duarte




Sem comentários: