sexta-feira, 8 de abril de 2016

O beijo

O beijo é dado devagarinho
a quem ama e gosta de amar
um beijo é mais que um carinho
de quem dá e gosta de lá ficar.

É como um bando de pardais à solta
sem rumo, nem hora para voltar
um encanto que deixa a cabeça tonta
de tantos passarinhos a voar.

Um dueto, dois nacos de carne
que se tocam numa braseira
assim que a fogueira arde
pode durar a noite inteira.

Manjar, sem talheres, nem guardanapo
limpa-se a boca um ao outro sem pudor
deixa corpo com nódoas feito farrapo
satisfeito sem sequer fazer amor.

Cristina Maria Afonso Ivens Duarte




Sem comentários: