quarta-feira, 2 de março de 2016

Palavras para quê

Palavras para quê, se eu quero é sentir
me sinto em jejum se não há sentimento
é o toque que embala e deixa dormir
é fome que fala e dá alimento.

É ceia empratada em travessa de lençol
mistura de ternura com tempero a prazer
é corpo que sua com tanto desejo
um cheiro a loucura dá vontade de comer.

Palavras para quê, se eu quero é amor
um beijo, um carinho e um abraço profundo
não cansa, não magoa, nem causa dor
a toda hora, ao minuto e ao segundo.

Cristina Ivens Duarte.






Sem comentários: