sexta-feira, 18 de março de 2016

Murmúrios liláses

Ofereço aos meus olhos murmúrios liláses
de colheitas de amor e pensamentos desfolhados
confinados só para mim, são leves como aves
que o cheiro a jasmim, deixa os pássaros pasmados.

Legítimos segredos, sem malícia ou dor
contornam o meu corpo docemente baunilhado
que os ventos marítimos carregados de amor
aguardavam por mim neste jardim encantado.

Confinada ao tempo, com tempo sem fim
me perco perdidamente em murmúrios liláses
abastecida de encanto que se decifram para mim
como grandes amantes em beijos fugazes.

Com metáforas e hipérboles, desperto a minha libido
numa mistura de prazer, com o encanto do momento
sem querer com audácia, desnudei o meu corpo frígido
e decido apaixonar-me, loucamente pelo tempo.

Cristina Ivens Duarte









Sem comentários: