sábado, 31 de outubro de 2015

Tem de ser agora

Tem de ser agora
as palavras vão surgindo
escrevo com alma
o coração não vai mentindo.
Ocupo o tempo com poesia
tira-me da raiva, passa o dia
são coisas bonitas de fazer
não é difícil, é instantâneo
assim a noite chega a correr.
Nem sempre as palavras saem
com um coração apertado
sem pressa eu escrevo
para que nada dê errado.
Sinto-me bem, não sei porquê
parece loucura para quem não vê
outras coisas poderia fazer
mas realmente a minha alegria
é escrever..
Poesia banal, do senso comum
de quem faz o que gosta
sente cada palavra
tem a letra composta.
Cristina Duarte

Sem comentários: